Categoria Arquidiocese do site


O QUE FOI A CELEBRAÇÃO DO JUBILEU DOS 60 ANOS DE PADRE


  Postado dia 22/05/2018 categoria Arquidiocese por usuário Karina Freitas.


Dia bonito, alegre e agradável. Por ser domingo, a maioria dos padres não puderam participar. Agradeço de coração ao bom número que veio.

O coral da Igreja das Dores animou os cantos da Missa. Como os fiéis gostaram! Por isso agradeço muito. Em particular ao Prof. Elemar Steffens, seu regente!

Agradeço a todos os participantes da missa, de modo especial ao Pe. Ruben Natal Dotto, concelebrante, Reitor do Santuário-Basílica e Pároco da Paróquia N. Sª. Medianeira por me conceder a possibilidade de realizar a celebração jubilar no Santuário-Basílica bem como aos que serviram nos atos litúrgicos.

Ao meio dia houve um almoço à altura do acontecimento. Infelizmente não pude convidar a todos. Quem o degustou aplaudiu muito.

Muito obrigado a todos que colaboraram.
Ao Sr. Jair Cargnelutti e sua equipe.

A professora Rovanda e todo o grupo pela instalação do salão, recepção aos convidados e o atendimento durante a refeição.

De modo especial a Vilmar Fogiatto, coordenador do conselho Paroquial pelo encaminhamento da bebida.



Tudo foi excelente pela apreciação dos participantes tanto da missa como do almoço. Deus que nos concede os dons a Ele a honra, a glória e a gratidão. Por tudo, louvado seja Deus!

HOMILIA NA CELEBRAÇÃO DO JUBILEU DE DIAMANTE PRESBITERAL


Toda a vida é um chamado de Deus. Deus nos chama à vida pelos nosso pais. Deus nos chama à vida cristã também através de nossos pais pelo batismo. Para viver a vida e a vida cristã Deus nos convida por um chamado específico. Cada um é interpelado ou ao casamento, ou à vida religiosa, ou à vida sacerdotal, ou à vida de solteiro(a). Todos para fazer a vontade de Deus, cumprindo uma missão, servindo. Existimos para os outros e tudo temos em comum na resposta ao chamado de Deus para a santificação.

No caso de nossa família, somos 6 irmãos. A irmã mais velha foi acometida pela meningite aos três meses. Teve sérias seguelas. Faleceu aos 24 anos. A 2ª. e a última irmãs seguiram a vida religiosa (Amor Divino e Franciscana da Imaculada Conceição de Bonlauden). Dois irmãos casaram-se e eu fiquei padre.

Nasci em Nova Palma, dia 26 de junho de 1933. Batizado dia 02 de Julho de 1933. Percebi que Deus me chamava a ser padre aos 08 anos e meio. Quatro anos depois vim para o Seminário. Todos os dias, durante seis anos tive o privilégio de estar bom tempo diante da imagem da Medianeira, que estava na Capela do Seminário. O curso de filosofia o fiz em São Leopoldo.

Cursei teologia em Roma, onde fui ordenado padre aos 24 anos.

As atividades pastorais foram desempenhadas dentro de 19 transferências, acumulando vários encargos. Agora estou aqui no Santuário.

A Ordenação Presbiteral aconteceu no 2º Domingo da Páscoa a 13/04/1958. Domingo chamado de Pascoela; hoje, o Domingo da Misericórdia.

A Divina misericórdia perpassa toda a história. Eu fui grandemente envolvido por ela. Tudo por causa da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, Mistério Pascal, que nos libertou e ainda nos liberta hoje.

Tudo fazemos para corresponder ao fato de termos sido feitos à Imagem e Semelhança de Deus, a mais perfeita Comunidade. Por sinal o domingo de hoje ressalta o valor, a importância, a necessidade e o sentido da comunidade, como vimos no caso de Tomé, que duvidou do testemunho da comunidade. Que vivamos em comunidade a fim de que o mundo creia que fomos salvos pelo Mistério Pascal! Com Cristo Ressuscitado criemos a comunhão fraterna doando-nos! Também hoje o mundo possa dizer: “Veja como eles se amam”!

Sinto total alegria e profunda gratidão pela ocorrência feliz dos 60 anos de padre. O segredo foi muita oração, vivência eucarística e grande devoção mariana. E como disse acima por seis anos passei diariamente em frente da imagem das Medianeira, que hoje está aqui no Santuário Basílica, de novo perto de onde estou morando.

Dizia da importância da oração. Digo mais: Temos muito mais a agradecer do que pedir.

Obrigado Deus. Obrigado Santa Mãe Igreja. Obrigado Mãe Medianeira de Todas as Graças. Obrigado Diocese (Arquidiocese) de Santa Maria. Obrigado Paróquias, pastorais, movimentos... Obrigado pais, irmãos e sobrinhos. Obrigado de modo especial a vocês que hoje estão aqui e os que estão acompanhando pela Rádio Medianeira. Obrigado, de modo particular a beleza do Coral N. Sª. das Dores.

Vale a pena ser padre! Que em cada Comunidade haja uma nova vocação!

Sejamos sensíveis e prestemos muita atenção às inspirações de Divino Espírito Santo! Digamos sempre sim a Deus a exemplo de Maria Santíssima e renovaremos a face da terra!